Gente linda do meu Brasillllllllllllll, temos uma leitora maravilhosa, a Deborah nos contou todos os detalhes da viagem que ela fez recentemente pro Atacama, vou compartilhar aqui com vocês, que tal??? Ah, a companheira de viagem dela foi a lindíssima Luisa Accorsi, que também contou sobre a trip no seu Blog Sonho de Crepom.

Bom, eu já tinha vontade de conhecer o Atacama, mas depois desse relato da Deborah e das fotos… fiquei boba… além da Deborah escrever muuuuuuuuuuuito bem, duvido que vocês não ficarão – assim como eu – arrepiados de vontade de estar lá vendo tudo aquilo com seus próprios olhos. 

Vou deixar a Deh falar, ok? Vou separando por tópicos pra facilitar a leitura pra vocês. Ia separar o post em parte 1 e 2, mas decidi não parcelar tanta coisa gostosa!

Simbora pro Atacama meu povo!!!!

Como chegar e Informações Interessantes/Importantes

A cidade que abriga os turistas que se aventuram pelo deserto do Atacama é São Pedro do Atacama. Um pequeno vilarejo composto basicamente por hotéis, pousadas, hostels, restaurantes e lojinhas. Pra chegar a São Pedro, viajamos de São Paulo para Santigo, de onde pegamos um vôo para o aeroporto de Calama, o mais próximo. De lá, o trajeto continua de carro (nosso transfer já estava incluso no pacote do hotel), por mais 1 hora e meia aproximadamente, até chegarmos a São Pedro do Atacama.

O Atacama é rodeado por 3 cordilheiras, sendo a mais conhecida delas a Cordilheira dos Andes. Ou seja, para qualquer lado que você olhe verá no horizonte montanhas e vulcões. Apesar do horizonte recorrente, cada canto do deserto esconde uma paisagem diferente, que pudemos apreciar a cada passeio.

Passear pelo Atacama é ter a sensação de que a cada passeio chegamos a um país diferente. Nos pontos que visitamos, encontramos temperaturas extremas que variam de -15 a 30 graus celsius, além de composição geográfica, vegetação e animais distintos.

A cidade fica a 2.400 metros acima do mar, e alguns pontos do deserto chegam a quase 5000 metros. Além da altitude que pode gerar algum enjoo ou dor de cabeça, outro fator adverso é que esse deserto é o mais árido do mundo, com umidade próxima de 5%. Portanto é válido levar remedinhos para enjoo e dor de cabeça, colírio, rinossoro, muito hidratante e também protetor solar.

Hospedagem

Hospedei-me no Hotel Tierra Atacama, que funciona num esquema All Incluse. Toda a alimentação (café da manhã, almoço e jantar), transfers do aeroporto (ida e volta) e passeios (tínhamos direito a um passeio de dia todo ou dois passeios de meio dia, todos os dias) estão inclusos.

O hotel conta com um excelente restaurante, spa com piscina aquecida e quartos muito confortáveis. Sua construção foi pensada de forma a contemplar a paisagem do deserto, um equilíbrio perfeito entre luxuoso e rústico. São apenas 33 quartos então pode esperar um atendimento muito atencioso e personalizado durante sua estadia. Logo que chegamos fomos recepcionadas pelo chefe dos guias para que programar nosso roteiro de passeios.

Tierra Atacama

Foto de Tierra Atacama (site oficial)

Tierra Atacama

Foto de Tierra Atacama (site oficial)

Aqui site oficial do hotel.

Dia 1: Valle de La Muerte, Valle de La Luna e Salar de Atacama

Para o primeiro dia escolhemos dois passeios considerados nível fácil, pois tinham menor altitude e temperaturas mais amenas, o que foi ideal! Pela manhã fomos conhecer o Valle de La Muerte e Valle de La Luna. Os vales são formados por dunas de areias e depressões de rochas, uma paisagem de tirar o fôlego. Pudemos caminhar entre as dunas e até arriscar algumas fotos na beira do penhasco!

foto 1

Essa maluca da foto é a nossa Leitora Deborah, que vos escreve!

No meio da tarde seguimos para o segundo passeio no Salar de Atacama. A dica é realizar esse passeio no final do dia para poder apreciar o sol se pondo nas lagoas do salar, que formam uma espécie de espelho e refletem o maravilhoso por do sol. Nessas lagoas vimos alguns flamingos, animais que precisam apenas de água salgada para viver e ficam ali o dia todo procurando seu alimento. Eles se alimentam de micro camarões rosa, por isso com a idade sua pele torna-se também rosada.

Dia 2: Caminhada Guatin e Termas de Puritama

No segundo dia escolhemos um passeio um pouco mais “aventureiro”: uma caminhada de 7km entre pedras e penhascos a 3500 m de altitude, seguida de um banho revitalizador nas Termas de Puritama. Foi meu passeio preferido sem nenhuma dúvida!

A caminhada é bem cansativa por conta das pedras e da altitude, mas cercada de paisagens maravilhosas e únicas que com certeza valem o esforço. Quando começamos estavam bem frio e eu estava com um casaco quente mais um casaco corta-vento. Ao final da trilha, já fazia muito calor e nossa maior recompensa foi chegar às Termas de Puritama.

foto 4

Ao chegar às termas nosso hotel havia preparado um delicioso lanchinho com direito até a vinho tinto, uma delícia! Providenciaram também toalhas para todo mundo. As águas das termas são ricas em enxofre que dizem ter propriedades curativas, portanto não tivemos dúvidas e nos esbaldamos nas águas!

foto 5

Dia 3: Geiseres del Tatio e Caminhada da Lua

Esse foi o passeio mais desafiador para mim. Saímos do hotel as 6 manhã, com muito frio e de estômago vazio, e subimos mais de 2000 metros até chegar no topo de uma montanha. Passei mal durante o percurso (dizem que é normal), mas com o tempo foi melhorando. Adaptar-se à mudança de altitude e ao frio intenso não foi fácil para mim, mas minha companheira de viagem estava ótima e conseguiu tirar algumas fotos minhas nos 5 minutos que me esforcei pra sair da van. Chegando aos Geiseres fazia -15 graus (ai!!) portanto não economizem nos casacos, pode vestir tudo o que você levou! Hehe!

Os Geiseres são fontes de água termal em erupção que, em contato com o frio, vaporizam-se parecendo fumaça, um verdadeiro espetáculo da natureza! Conclusão: sofri, mas valeu a pena!

Foto 6

Depois de passarmos a tarde descansando e aquecendo (merecidamente!) saímos para um passeio noturno. O Atacama é um dos melhores lugares do mundo para se observar o céu, pois quase não há nuvens e tem pouquíssima poluição. Como estávamos lá num dia de lua cheia, não pudemos fazer o Tour Astronômico, pois a forte luz da lua atrapalha a observação das estrelas, e o hotel nos sugeriu a caminhada noturna. Caminhamos uma hora pelo deserto sem nenhuma lanterna, apenas com a iluminação natural da lua, uma experiência inesquecível! Ao final da caminhada, havia uma banda local tocando o ritmo típico atacamenho e também vinho tinto para nos aquecer – quase uma baladinha atacamenha!

Dia 4: Salar de Tara

Ficamos com muita dúvida na hora de escolher esse passeio, pois ele leva o dia todo, mas não poderíamos ter acertado mais, foi incrível!

Saímos às 9 da manha com destino ao Salar, que fica próximo à fronteira com Bolívia e Argentina. Depois de mais de uma hora de estrada, nosso carro entrou na areia e seguiu viagem em meio ao deserto, literalmente off road! Não havia qualquer civilização próxima e a paisagem é a mais bonita que vi pelo Atacama, se é que é possível eleger uma!

foto 7

Antes de chegar ao Salar paramos e nosso guia montou um almoço em estilo picnic delicioso! Foi surpreendente sentar para almoçar no meio do deserto, uma das experiências mais legais de toda a viagem. Depois do almoço, chegamos ao Salar que é de tirar o fôlego! Uma paisagem impressionante, que parece tirada de uma pintura.

foto 8

foto 9

No Atacama, a natureza e toda sua exuberância reinam. Desde o nascer do sol, passando pelo entardecer inexplicável até as pacatas noites estreladas, você é constantemente surpreendido por espetáculos de uma natureza perfeita!

———————–

Gostaram da experiência??? Se tiverem algum relato de viagem para contar pra nós, mandem para contato@destinosereceitas.com.br, de preferência com fotos, ok?