Você está no planejamento de sua viagem pra Paris… É a sua primeira ida pra lá. Aí você planeja subir na Torre Eiffel, ver a Monalisa, passear de barco e comer croissant. Temos todas essas dicas pra você no Blog aliás.

Eu amo tanto o planejamento da viagem quanto viajar. Adoro pesquisar, aprender e melhor ainda, entender o destino antes de ir. Porque ir por ir… a Torre é uma torre e a Monalisa tá no Google.

Quando sonhava em conhecer pessoalmente Paris, já a conhecia em livros, em guias, em Blogs (muito devo ao Conexão Paris). Já tinha andado por lá pelo Google Street View (mágica linda da vida!), já tinha feito o passeio virtual pelo Louvre, já sabia qual metrô ficava perto do meu hotel. Depois de muito planejamento, já sabia pra que lado olhar quando estivesse no Jardin de Tuileries e quisesse ver a Torre, e sabia que na direção oposta encontraria o Louvre. Fiquei sabendo que museu fecha de segunda feira e que museu fecha às terças. Fiquei sabendo dos horários especiais em que o Louvre cobra menos nas entradas. E tudo que um bom turista deve fazer. E embarquei e ouvi a emocionante e arrepiante frase: Bienvenue à Paris

Ahhh como eu adoro quando algum comissário de bordo me dá boas vindas ao destino. E aí eu desço, tem a espera interminável pela mala e – mais do que PRE-PA-RA-DA eu pude dar o meu primeiro passo em Paris. E toda vez eu sinto essa emoção. Toda santa viagem…

airplane travel

Bom, no primeiro dia normalmente não programamos muita coisa porque estamos cansados e não sabemos se o voo vai atrasar, se teremos dormido no avião… desfazer mala e tal.

E foi só agora que percebi como gosto dos primeiros dias de cada viagem. E como eles são, no final das contas, o melhor de toda a viagem.

Um brinde ao Primeiro dia de Viagem!

Um brinde ao Primeiro dia de Viagem!

Pra começar, é no primeiro dia que a viagem está mais longe do seu fim! Nenhum dia da sua viagem vai ser mais longe do final dela do que o primeiro. Eu odeio o último dia… sempre sofro ao voltar pra casa, as vezes, dependendo da TPM, até rola uma choradinha. Pra mim não tem esse negócio de voltar pra casa ser sempre bom. Pra mim a minha casa é o mundo… qualquer lugar em que eu estiver bem.

Voltando ao post, sempre me perco: É no primeiro dia que você está lá e não mais em casa sonhando e planejando. O grande dia chegou! Você está  em Paris! Estar, do verbo estar presente de corpo, alma e máquina fotográfica!

É lá, no seu primeiro dia, que você pode finalmente sentir o cheiro e o frio (ou calor) que o Google Street View ainda não permite.

É no primeiro dia que eu costumo fazer um reconhecimento de área ao redor da minha hospedagem. É nesse dia que me abasteço de água e cerveja, coisas tão essenciais para uma viagem quanto complementares uma a outra e quem é do time da ressaca me entende. E sempre fico feliz em saber que pagarei pouco por uma cerveja “importada” e uma Perrier.

É ali, na primeira impressão, que a viagem fica em você.

E você percebe que Paris tem realmente um café a cada esquina. Dessa vez você os vê com os seus próprios olhos, não pela foto que a #Maria postou no #instagram com a #paris e #eurotrip. E você vê que ao lado daquele café não tem uma hashtag, mas uma floricultura. Que depois tem um prédio com uma velinha magra (sempre magras!) na porta e depois uma boulangerie e depois uma praça. É no primeiro dia que a coisa acontece, que o sonho se materializa, que a coisa se torna real e sua.

É no primeiro dia que você se toca que aquele momento é seu, que aquela viagem é sua e de mais ninguém. E você descansa e fica pronto pra conhecer a sua Paris. Tá certo que você está cheio de anotações e guias e recomendações daquela Tia que vai todo ano pra lá… mas agora nada disso importa… porque você está no seu primeiro dia em Paris. E Paris te pertence e você pertence à ela… ainda que temporariamente.

Quem ama o primeiro dia levanta a mão!!!! Como não amar!